Ex-funcionários do BANC podem deixar Boavida

Os moradores do condomínio Boavida, em Luanda, cujas moradias foram adquiridas com créditos contraídos no extinto Banco Angolano de Negócios e Comércio (BANC) poderão perder os imóveis se não honrarem os seus compromissos financeiros, adverte a Comissão da Massa Falida

Trata-se cerca de 80 imóveis que foram adquiridos por antigos colaboradores deste banco que deixou de operar por incapacidade financeira. “Os colaboradores obtiveram financiamento habitacional na instituição e adquiriram as residências no projecto Boa Vida. A nós, Comissão Liquidatária (da Massa Falida do BANC), interessa recuperar os valores que foram pagos por estas casas”, frisou Agnelo dos Santos.
O coordenador da Recuperação de Crédito da referida Comissão explicou que tais residências fazem parte do património do antigo banco, tendo em conta que os contratos de cedência de crédito para este fim referenciam que até à amortização final do financiamento, a garantia de hipoteca das mesmas é a favor do banco.
Segundo Agnelo dos Santos, os colaboradores que não liquidaram ainda o crédito ou não tem condições de o fazer devem estar conscientes que aquela garantia é a favor da instituição. “Nós estamos a tratar daquilo que é a recuperação que tem que ser feita. Porque no final temos de fazer um balanço do que se recuperou.
Então temos que olhar para as casas que foram lá pagas pelos ex-colaboradores através de financiamentos”, frisou. Esclareceu que, em termos legais, têm a seu favor os contratos celebrados entre as partes que mencionam que as garantias estabelecem que até à liquidação total, os direitos sobre os imoveis são do extinto banco.
Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply