SINPTENU teme que Educação permaneça estática nos próximos anos

As expectativas de que o sector da Educação fosse registar melhorias significativas em todos os domínios, nos próximos anos, acabaram sendo defraudadas, em função do discurso sobre o Estado da Nação apresentado ontem, revelou, ao Jornal OPAÍS, Zacarias Jeremias, secretário-geral do Sindicato Nacional dos Professores e dos Trabalhadores do Ensino Não Universitário (SINPTENU)

Reagindo às informações prestadas pelo Presidente da República, João Lourenço, sobre o sector, Zacarias Jeremias disse que tinham esperança de que fossem apresentadas as linhas mestras daquilo que será feito em prol dos professores e dos estudantes, e não simplesmente as acções realizadas nos últimos três anos.
No seu ponto de vista, a análise das transformações ocorridas no sector no período compreendido entre 2017 e 2020 não deviam cingir-se à apresentação aleatória dos dados. O secretário-geral do SINPTENU afirmou que a quantidade de professores que foram admitidos nos últimos três anos é insuficiente para atender a demanda. O Chefe de Estado revelou que, no período em referência, o sector registou um aumento de 9.511 professores, de 2017 a 2020.
Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para [email protected] e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply