Contrabando faz escassear combustível no zaire

Munícipes de Mbanza Kongo, província do Zaire, afirmaram que as constantes rupturas de combustíveis que se assiste na cidade têm sido provocadas, a maioria das vezes, pelo contrabando dos derivados de petróleo para a república democrática do congo (RDC)

Ouvido por causa da escassez de gasóleo e gasolina nas bombas da cidade há mais de sete dias, os cidadãos do Zaire foram unânimes em afirmar que enquanto as autoridades competentes não tomarem medidas sérias e enérgicas sobre o fenómeno, Mbanza Kongo continuará a enfrentar dificuldades gravíssimas no abastecimento de combustível. Sustentam a sua afirmação com o facto de quase todos os dias assistir- se camiões cisternas carregados de combustível a dirigirem-se em direcção à fronteira com o país vizinho, mercado onde é comercializado o produto. “Como é possível a cidade de Mbanza Kongo estar privada de combustível faz uma semana, quando camiões cisternas carregados de gasolina e gasóleo são vistos no Luvo, fronteira com a RDC”, questionou António Dias, munícipe. Segundo o interlocutor, é inacreditável uma província costeira e produtora de petróleo estar permanentemente a viver crise de combustível, criando constrangimentos à vida das populações locais e não só.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra

 

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!