Mais de 300 pessoas com malária acorrem todos os meses ao Hospital de Capelongo

Mais de 330 pessoas com malária, das quais um total de 60 por cento são crianças dos 0 aos 5 anos de idade, acorrem mensalmente ao Hospital Comunal de Capelongo, no município da Matala, província da Huíla, revelou, ontem, a OPAÍS, o seu director, Lusilamo Dom João

O médico Lusilamo Dom João descreveu a situação como preocupante, apesar de afirmar que há uma redução de mortes causadas por esta doença naquela localidade. A malária é uma das doenças que mais se regista naquela parcela do território do município da Matala, a par das doenças respiratórias, diarreicas agudas e shistosomiase, segundo o interlocutor do Jornal OPAÍS.

O responsável, daquela que já foi uma das maiores unidades sanitárias da província da Huíla, informou que dos pacientes acima reportados, três a quatro envolvendo crianças, acabam em óbito. “As doenças aqui dependem muito das condições climáticas.

Nós, neste momento, temos vindo a registar mais casos de malária, porém existem outras que surgem em função da negligência da população em acatar os conselhos das autoridades sanitárias, no que toca ao tratamento da água para o consumo”, disse.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!