“Não é verdade que quem se dedica à agricultura não é bem-sucedido”

A afirmação é do ministro da economia e Planeamento (MeP) que convida os jovens a olharem para o agronegócio como uma alternativa à falta de emprego e caminho para a realização de sonhos adiados

Sérgio Santos convida os jovens a apostarem no agronegócio para a criação de auto emprego e realização de sonhos, baseando-se numa realidade “perturbadora” que constatou no dia-a-dia do exercício de funções.

“Numa conversa no Bié com o director do Instituto Médio Agrário (IMA) do Bailundo, vimos que a triste realidade dos jovens que, pelo país se vão formando e aprendendo alguma coisa a nível médio e superior é: Terminado o ensino, não têm quem os contrata ou os empregue. Os motivos são vários. Na formação não tem prática”, contou o governante, revelando que em média de 15 a 20 jovens formados não conseguem emprego naquilo que estudaram.

O ministro conta que encontrou similar realidade, desta na província de Malanje: “O grande empregador nesta província para quem faz as agrociências chama-se Biocom. Para além de haver grande procura de quadros médios e superiores para o canavial, no currículo do IMA Malanje não existia formação específica para o maior mercado de trabalho da região”.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

O Pais

Deve ver notícias

error: Conteúdo Protegido!