Praga de gafanhotos pode destruir 80% da produção familiar em luanda

Praga de gafanhotos pode destruir 80% da produção familiar em luanda

O presidente da Cultura Verde de Luanda, Mitó Silva, referiu que a praga de gafanhotos teve início no dia sete do mês de Outubro. No entanto, nas últimas semanas, os estragos têm sido inúmeros. Por essa razão, o Ministério da Agricultura e Pescas está a trabalhar com uma equipa de agrónomos que já recolheram algumas espécies e encaminharam para o laboratório, de modo a encontrarem o produto eficaz para afugentar os insectos.

“Ainda não existe reagentes, no entanto, é necessário que os técnicos trabalhem com alguma aceleração, de modo encontrarem produtos para eliminarem a praga ”, disse. No que toca às perdas, o responsável disse que a agricultura familiar se destaca em maior percentagem. Logo, as perdas podem atingir 80 por cento, pelo facto de terem maiores dificuldades na aquisição de inseticidas, ressaltando que, na zona do Calumbo, se encontra mais de 300 famílias a produzirem diversos produtos.

“Nesta altura há maior produção de milho e feijão macunde e as perdas serão significativas”, explicou Mitó Silva acredita que a praga vai provocar pobreza no seio dos agricultores familiares, pois, dependem do lucro das vendas dos produtos para a compra dos insumos. “Aquisição das sementes custa um preço elevado e a praga de gafanhoto está a destruir o investimento feito nos campos, sendo assim, alguns produtores vão paralisar actividade agrícola porque não terão recursos para abertura da campanha agrícola nos próximos meses ”, disse.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.