Força Aérea de Taiwan suspende todos os vôos de F-16 após sumiço de caça

Força Aérea de Taiwan suspende todos os vôos de F-16 após sumiço de caça

A Força Aérea de Taiwan suspendeu todos os vôos dos caças F-16 para inspecção após perda de contacto com um dos caças durante treino. O caça e o seu piloto ainda não foram encontrados, segundo o Ministério da Defesa de Taiwan. Na noite de Terça-feira (17), um caça F-16 desapareceu dos radares sobre o mar na costa Leste da ilha logo depois de ter descolado da base aérea no condado de Hualien, durante o treinamento.

O caça estava a ser pilotado por um piloto militar experiente de 44 anos de idade e com mais de duas mil horas de vôo. Um caça F-16, pilotado pelo coronel Chiang, desapareceu dos radares (avistado no nordeste da Base Aérea de Hualien), na noite de Terça-feira (17). Forças Armadas de Taiwan e Administração da Guarda Costeira enviaram forças de resgate para a área para buscar e resgatar o piloto. Vamos rezar para que ele esteja seguro. O destino do piloto ainda é desconhecido, assim como não foi estabelecida a causa do sumiço. Uma missão de busca e resgate continua a ser realizada.

“A missão de resgate é nossa prioridade máxima agora. A Força Aérea desceu todos os F-16 para verificações e eu instruí uma investigação para averiguar a causa do incidente”, declarou a Presidente taiwanesa Tsai Ing-wen, citada pela Al- Jazeera. Segundo o relatório dos militares, o caça desaparecido tinha 2.861 horas de vôo. A aeronave conduziu regularmente todas as manutenções técnicas de 23 de Agosto a 19 de Setembro, tendo voado depois das manutenções cerca de 52 horas em 52 missões.

Desde 1997, Taiwan presenciou sete incidentes envolvendo F-16, com morte de dois pilotos, ferimento de um e desaparecimento de outros cinco pilotos. No mês passado, a queda de um caça F-5E ocasionou a morte do piloto, mesmo tendo se ejectado da aeronave na costa de Taiwan.