Carta do leitor: Um país anormal

Votos de bom trabalho a toda  a equipa do vosso jornal! Caro coordenador, virou moda satirizar o Presidente da República, tendo como mote o novo Código Penal. Infelizmente, por mais que se escondam alguns objectivos, está mais do que provado que só se quer mesmo atingir a figura de o Presidente João Lourenço.

O número de pessoas que se propõe a este desafio é enorme, mas não tão representativo em relação àquilo que significa o país todo e aqueles que nele vivem. O doentio nisso é o facto de as pessoas nem sequer pesquisarem para saber que o novo Código Penal não contou apenas com o concurso do MPLA, partido dirigido pelo Presidente João Lourenço, mas também dos demais integrantes do parlamento.

Por outras palavras, a polémica que se quer atribuir ao Chefe de Estado é assunto tratado tão consensualmente a nível da Assembleia. A UNITA, a CASACE, o PRS e a FNLA votaram todos a favor do documento, o que significa que se revêem naquilo que está a ser posto em causa. Durante largos anos alguns partidos se furtam a aprovar o Orçamento Geral do Estado.

A aceitação do novo diploma é um sinal de que não há nada de anormal na sua feitura, embora alguns sectores se especializem em buscar argumentos vários. Um país que se pretende prospero não se deve vergar a argumentos baratos, sobretudo de gente que só se quer democrata ao amanhecer, mas não consegue sequer respeitar a vontade de uma maioria.

POR: Mário de Brito
Kapalanga 

  • Dificil é agradar gregos e troianos duma só vez , aguardemos os resultados da governação.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!