OMS confirma pedido de certificação da vacina russa Sputnik v

Melita Vujnovic, representante da OMS na Rússia, informou que os fabricantes da vacina russa contra o novo coronavírus Sputnik V enviaram o pedido de certificação à sede da OMS. “A OMS ainda não se pronunciou sobre nenhuma vacina, porque as vacinas estão a ser avaliadas (…) este é um tipo de certificação condicional que é feita em caso de pandemia. Todas as vacinas devem ser submetidas a essa certificação condicional, em primeiro lugar nos seus próprios países, e na Rússia isso já aconteceu (…) actualmente sabemos que (os fabricantes da) Sputnik V enviaram o pedido de certificação a Genebra, à sede da OMS”, disse Vujnovic.

Falando sobre vacinas em geral, ela observou que não representam a cura das doenças, mas sim a sua prevenção. Vujnovic não excluiu a possibilidade de se vacinar com a vacina russa se, no momento da vacinação, estiver no país. “Me vacinarei com aquela que estiver disponível no país onde estou. Se estiver na Rússia, então serei (vacinada) aqui. Se estiver em casa na Sérvia, então tomarei a vacina que houver lá.

Eu sempre me vacino com a vacina (do país) onde estou”, disse a representante da OMS em entrevista à rádio Ekho Moskvy (Eco de Moscovo). Nesta semana, Sergei Ryabkov, vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, disse que Moscovo e Estados brasileiros discutem o local, no Brasil, onde será possível produzir a vacina russa Sputnik V. Dados obtidos da análise provisória da terceira fase de testes clínicos da vacina provaram eficácia de 92% da Sputnik V.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!