executivo mantém as medidas de prevenção e cerca sanitária de Luanda por mais 30 dias

o Presidente da república, João Lourenço, decretou, ontem, a continuação das medidas excepcionais e temporárias a vigorar durante a situação de calamidade pública de cerca sanitária na capital do país, por força da Covid-19, até ao próximo dia 22 de Dezembro, anunciou, o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida

O governante, que fazia a actualização das medidas sobre a situação de calamidade pública a vigorar durante 30 dias, disse que, entre as medidas, mantém-se a cerca sanitária na província de Luanda até às 23 horas e 59
minutos do dia 22 de Dezembro.

Ou seja, enquanto vigorar a cerca sanitária na província de Luanda, as entradas e saídas do seu território estão dependentes da realização prévia do teste da Covid-19 com resultado negativo. Entretanto, disse que se mantêm as medidas considerando que nas últimas semanas essas medidas começaram a apresentar resultados positivos e tudo recomenda a manutenção das mesmas.

O ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida recordou que essas medidas começam a vigorar no dia 23 do corrente mês e vai até 22 de Dezembro, sublinhado que há sempre possibilidade de haver revisão das mesmas ao meio percurso se a avaliação da situação epidemiológica recomendar alteração, tanto no sentido de reforçar ou aliviar, isso dependendo da situação epidemiológica do país.

Entre as medidas recordou o uso obrigatório da máscara facial nos locais indicados, mantendo as multas quem não utilizar que vai…

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!