Carta do leitor: A escuridão está demais!

Carta do leitor: A escuridão está demais!

Coordenador do jornal O PAÍS, bom dia de Terça-feira… Escrevo a partir da Vila Alice, distrito urbano do Rangel, província de Luanda, capital do país. Nos últimos dias, não se precisa andar muito para se perceber que a cidade de Luanda e arredores anda imparcial ou parcialmente às escuras.

A escuridão está demais, porque não se consegue explicar as razões que levam os postes de iluminação pública a estarem apagados, a maioria. A Estrada de Viana, nos dois sentidos, é um facto. A Via Expresa não digo mais. No 1.º de Maio a coisa é a mesma. Nos arredores do Hospital Militar, Rádio Nacional de Angola também. A Rua dos DR Quarteis, que desce pela Tourada e o Cassequel, é mesmo trevas e trevas. Cito esses pontos, mas há outras zonas. No Zango então, em alguns pontos, os moradores dizem que é escuro como na barriga.

Neste espaço, pergunto: a responsabilidade em manter as ruas iluminadas e a consequente manutenção cabe ao Governo Provincial de Luanda ou às administrações municipais e locais? A escuridão está mesma demais, é importante as autoridades colocarem esse problema na sua agenda de prioridades, porque isso contribui negativamente para que muitos serviços públicos corram mal à noite.

POR: Abílio Jinguele, Vila Alice

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.