Pedro N’zagi: “Sou apaixonado por coisas diferentes e que criem boas memórias nas pessoas”

Pedro N’zagi: “Sou apaixonado por coisas diferentes e que criem boas memórias nas pessoas”

Foi o apresentador em Outubro, da gala de premiação Globos ZAP. Está agora de volta aos ecrãs do mesmo canal com o CNEF-Quem Sabe Mais. Podemos dizer que Pedro N’Zagi está definitivamente de volta ao seu elemento, à televisão?

Eu não diria que estou definitivamente de volta. A verdade é que o canal ZAP Viva está sempre a idealizar projectos muitos atractivos. Eu sou apaixonado por coisas diferentes e que criem boas memórias nas pessoas. O ZAP Viva é muito isso, uma estação sempre focada em surpreender o seu público com formatos interessantíssimos. Com isso, não tenho como não aceitar cada desafio que a direcção do canal me apresenta. Mas tem sido bom pontualmente estar em contacto com os telespectadores do canal. Mas posso aqui afirmar que estou a preparar um regresso definitivo com um programa no formato de “Late Night Show”, só não posso ainda confirmar datas.

O que o motivou a encarar o desafio deste formato diferente?

A nobreza da iniciativa foi o principal motivo que me fez aceitar este desafio. Um dos maiores problemas sociais do nosso país prende-se com a educação financeira das pessoas. É um tema preocupante e delicado em qualquer parte do mundo, que interessa que seja tratada com o devido cuidado. Portanto, pela sua natureza, que é a de educar e promover a cultura financeira, aceitei prontamente o convite. Acredito que, mais do que mudar a vida de um jovem angolano, o CNEF- Quem Sabe Mais irá mudar a vida de toda uma família! Acredito ainda que o projecto irá tirar partido do facto de o Canal ser líder de audiência, e tirará partido disso para poder chegar com facilidade a esta mesma audiência.

O concurso tem um grande foco na educação financeira, qual é para si a importância desta iniciativa do CNEF e da ZAP Viva?

Eu próprio tenho aprendido bastante. O programa tem uma mecânica muito prática, graças à qual temos conseguido chegar a pessoas de todas as franjas. O concurso CNEF- Quem Sabe Mais tem essa vocação: da mamã zungueira até ao empreendedor, todos são impactados pelo projecto, todos precisam de literacia financeira e, com isso, estar em contacto com os principais fenómenos económicos.

Nota-se muita tensão durante os episódios. A descontração tem sido uma das formas para tentares diminuir essa carga nos concorrentes?

É verdade. A tensão é uma constante em cada sessão. Por isso, é importante passar-lhes algum
conforto, para que estejam à-vontade. No fundo, sinto que todos os concorrentes são muito bons. Talvez o nervosismo seja o principal adversário e não os concorrentes como tal.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.