À espera de justiça pela morte da pequena abigail

À espera de justiça pela morte da pequena abigail

“Queremos Justiça! Abigail Nungole, 4 anos de idade, violada e assassinada aos 5 de Julho de 2018. O criminoso está solto”, é o conteúdo do cartaz que mais uma vez foi levantado pelo pai da menina Abgail, José Sapalo, no dia 23 de Novembro, na sua página de facebook, como forma de protesto pelo facto de ver, ainda, o assassino da filha à solta. Não se parou apenas por ali, pois está agendado para o dia 6 de Dezembro, na Marginal de Luanda, uma marcha contra o feminicídio, onde o rosto de cartaz é a menina Abigail.

Embora seja levantada também nesta marcha o pedido de justiça pela Abigail, outras vítimas deste mal serão recordadas. Sempre que se recorda da história da morte da filha, os olhos de José Sapalo são invadidos de lágrimas, pois naquele dia 5 de Julho foi-lhe tirado um dos seus tesouros.

Abigail tinha saído para brincar com uma amiga (de 8 anos), em casa desta, e a dada altura a amiga tinha sido orientada pelo irmão mais velho que fosse à cantina comprar algo, tendo esta deixado a Abigail em casa. O irmão (neste caso, o agressor) aproveitou-se da ausência da menina de 8 anos, aliciou Abigail com doces, trancou a porta, como conta o pai, e a abusou sexualmente. Acto contínuo, o indivíduo segurou num bloco e acertou sobre a cabeça da vítima, tendo provocado a sua morte, e jogou o corpo por detrás da sua casa.

Apesar de ter sido perguntado pela amiga (que por sinal era sua irmã) sobre onde estava a Abigail, o acusado tinha respondido que ela a seguiu quando saiu para ir à cantina. É nesta altura que ela informa aos pais sobre o desaparecimento da amiga. Horas depois de ser procurada, o próprio agressor vem e diz que terá supostamente encontrado a menina.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.