Governadora do Huambo recomenda reforço da prevenção contra catástrofes naturais

Governadora do Huambo recomenda reforço da prevenção contra catástrofes naturais
A governadora provincial do Huambo, Lotti Nolika, recomendou, nesta Sexta-feira, a prevenção contra os danos humanos e materiais provocados pelas calamidades naturais e a redução de riscos eminentes nas comunidades, para evitar prejuízos de ordem económico-social.
Para a governadora, que falava no encontro da Comissão Provincial de Protecção Civil, a protecção civil é a actividade desenvolvida pelo Estado, cidadãos e todas as entidades público/privadas para prevenir riscos colectivos inerentes aos acidentes graves ou catástrofes naturais, atenuando, deste modo, os seus efeitos, através da protecção e socorro das pessoas e bens sempre que tais situações ocorram. No período de Setembro de 2019 a Novembro de 2020, foram registadas três mil e 957 catástrofes naturais, entre chuvas, ventos fortes e enchentes em rios, foram registadas, na província do Huambo, com a morte de 70 pessoas e ferimentos a outras 57.
Segundo o comandante adjunto do Serviço local de Protecção Civil e Bombeiros, superintendente bombeiro Manuel Kamalandua, ao longo deste período verificouse a destruição total de 24 casas e outras 289 sem tecto, tendo desalojado 313 famílias, num universo de mil e 565 pessoas, residentes nos 11 municípios.
Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.