Mostra virtual “(Re) Congolândia” suscita curiosidade dos visitantes

Mostra virtual “(Re) Congolândia” suscita curiosidade dos visitantes

A obra aquitectónica “(Re) Congolândia”, que compõe a exposição online inaugurada a 20 do corrente mês, no quadro da 8ª edição do projecto Cabana de Arte, do grupo Banga, produzida pelos arquitectos Michel Maldiny e Mafalda Couto, tem provocado múltiplas interpretações por partes dos internautas. Baseado no trabalho de pintura “Congolândia: universo em desencanto” do artista plástico Thó Simões, produzido em 2017, apresenta uma história mística e utópica, sobre uma realidade idealizada pelo talentoso, que envolve personagens vindas do futuro, uma terra chamada “Congolândia”.

A visita destas figuras combinou em uma séries de tentativas de comunicação, através de linguagens gestual e escrita. O mesmo foi produzido no período de 15 dias, que permitiu aos arquitectos do Atelier DelMedio ultrapassar a fronteira de um espaço virtual para o físico, criando assim um novo universo para a referida obra.

O co-fundador do atelier, Michele Maldiny, em conversa com este Jornal disse que o trabalho consistiu em acompanhar o processo imaginário da obra do artista, que serviu de maquete para a concepção do projecto arquitectónico.

O arquitecto referiu que as melhores críticas e opiniões que têm recebido por partes dos apreciadores desta mostra que encerra a 20 de Dezembro, estão relacionadas com as diversidades de comentários. Segundo ele, uma das boas características que a mesma apresenta é o facto de que “quem a vê, conforme fizemos, pode trazer as suas crenças, os seus imaginários e colocá-los neste trabalho”.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.