Polícia defende equilíbrio entre liberdade de manifestação e segurança pública

Polícia defende equilíbrio entre liberdade de manifestação e segurança pública

O comissário Aristófanes dos Santos proferia o tema “Exercício de liberdade e segurança pública”, no âmbito do colóquio sobre Cidadania e Segurança Pública, dirigido aos efectivos da Polícia Nacional em Benguela, numa iniciativa da organização não-governamental Centro de Estudos UFOLO para a Boa Governação. Para o comandante, as manifestações vão continuar a ocorrer e é necessário encontrar o ponto de equilíbrio, nomeadamente como os cidadãos vão exercer esse direito e como a Polícia vai manter a ordem e a segurança pública.

Mas, também, afirmou que a corporação deve basear a sua actuação nos princípios basilares da actuação policial, como a adequação, a proporcionalidade e a mínima intervenção em manifestações. No caso de Benguela, lembrou que a Polícia Nacional acompanhou e assegurou, em cerca de dois anos, 12 manifestações públicas, sendo que duas foram motivadas pela detenção de um advogado numa esquadra e pelo…

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.