Carta do leitor // Natal vs consumismo

Carta do leitor // Natal vs consumismo

O Natal é comemorado por muitos a nível do Mundo, por ser considerado como dia do nascimento de Cristo. A sua preparação é feita com muita antecedência. Porém, é no advento do mês de Dezembro que se tem visto muita gente a andar de cima a baixo, à procura de tudo e mais alguma coisa para melhor celebrar o dia.

Como é habitual, no mês em que se celebra o Natal, tanto a demanda quanto a oferta de bens essenciais para o consumo aumenta e, muitas vezes, a oferta escasseia, daí as fábricas, indústrias, centros comerciais e/ou lojas, aumentarem na produção, transformação e vendas.

As famílias são muitas vezes invadidas e influenciadas com um bruto de publicidades emitidas pelos ecrãs dos seus televisores. Estas, por sua vez, num piscar de olhos, condescendem. Uns endividam-se, outros, com o seu próprio salário e subsídios, deixam-se levar na azáfama de adquirir tudo e mais alguma coisa que é vista e publicitada nas mais variadas cadeias televisivas.

Basta que os bens e produtos a serem publicitados e comercializados pareçam ser baratos ou que estejam em promoção, para muitos praticarem aquilo que a Economia resolveu chamar de consumismo, o consumo exagerado de bens e produtos e
fazer do mês de Janeiro, um deserto, passando sede, fome e muito mais.

Muita calma, minha gente!

Valentino Frederico, estudante de Psicologia do Trabalho e das Organizações