Agentes económicos consideram que 2021 será para acertar passos

Agentes económicos consideram que 2021 será para acertar passos

Desde o início da crise económica, em 2014, grandes, mé dias e pequenas empresas ressentiram e muitas delas fecharam mesmo as portas. Com o surgimento da Covid-19, em Dezembro de 2019, o problema agravou-se ainda mais. Para o empresário Manuel “Nelito” Monteiro, 2020 está a ser um ano mau do ponto de vista económico, em que pouco ou nada se conseguiu vender, desde Março, quando foi decretado Estado de Emergência. Realça que “o Executivo até gizou boas políticas para amortecer o impacto da paralisação das actividades económicas, mas nem com isso se obtiveram os resultados esperados”, considerou.

A empresária Filomena Oliveira considera 2020 como “o ano dos desafios e da miséria”, pois, segundo ela, os empresários e o Executivo não foram capazes de dar uma resposta adequada face ao cenário de crise e de pandemia de Covid-19. “Registámos falta de criatividade de todos os actores que intervêm no sector económico.

Portanto, registámos muitas perdas por falta de criatividade”, considerou. Em face do actual cenário e apesar de haver já garantia de vacinas contra a Covid-19, Filomena Oliveira é de opinião que “2021 será um ano de acertar os passos não dados em 2020”, afirma, acrescentando que não se conhece uma estratégia para o próximo ano, nos pós-Covid-19”, disse…

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.