Editorial // Vandalização

Editorial // Vandalização

Quando o Presidente da República, João Lourenço, falou sobre o roubo de carteiras em algumas escolas do país, as reacções que surgiram em determinados círculos foi de alguma perplexidade, sobretudo por parte de encarregados de educação. Mais do que uma afronta aos encarregados de educação, naquele encontro com os jovens, o Chefe de Estado alertava para um fenómeno que está a crescer em vários municípios.

Nesta fase de pandemia, principalmente, muitas escolas acabaram despidas por muitos daqueles que não se coíbem de criticar a insuficiência em termos de salas de aula. Em alguns municípios de Luanda, a situação é gritante.

Há relatos de que no Zango, por exemplo, houve escolas que viram os seus haveres subtraídos por pessoas que residem na própria localidade. Não se tratando de pessoas sem qualquer conhecimento da realidade, não admira que alguns sejam até pessoas que tenham os próprios filhos, irmãos ou sobrinhos que estudem nas referidas escolas