OMS lança iniciativa para combater a desinformação Covid-19 em África

OMS lança iniciativa para combater a desinformação Covid-19 em África

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e os seus parceiros anunciaram o lançamento de uma nova aliança para orientar a acção sobre informações enganosas sobre a pandemia da Covid-19 em África

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e os seus parceiros anunciaram o lançamento de uma nova aliança para orientar a acção sobre informações enganosas sobre a pandemia da Covid-19 em África. Matshidiso Moeti, director regional da OMS para a África, disse que o lançamento da Aliança de Resposta à Infodemia em África (AIRA), aumentará os esforços para erradicar a desinformação galopante que atrapalhou a luta contra a pandemia no continente.“Em emergências de saúde, a desinformação pode matar e garantir que as doenças continuem a se espalhar”, disse Moeti em um comunicado divulgado na noite de Quinta-feira. Moeti disse que a nova aliança irá alavancar os recursos e conhecimentos de instituições multilaterais e órgãos panafricanos para combater a desinformação sobre a Covid-19, a sua disseminação e opções de tratamento.

A África não foi poupada da crise de desinformação da Covid-19, que foi auxiliada por plataformas de mídia social não regulamentadas, já que as organizações de verificação de factos desmascararam mais de 1.000 relatórios enganosos sobre o vírus desde o seu início no continente em Fevereiro. De acordo com a OMS, as informações sobre a pandemia foram partilhadas e visualizadas mais de 270 bilhões de vezes em plataformas digitais do continente, enquanto uma grande parte delas foi considerada imprecisa e enganosa. A agência de saúde da ONU disse que a desinformação mais amplamente partilhada gira em torno de tratamentos não comprovados, curas falsas e propaganda anti-vacinas.

Moeti disse que as economias avançadas de África com maior penetração da Internet foram identificadas como hotspots de desinformação Covid-19. “Faremos parceria com os países afectados para implementar as intervenções necessárias para erradicar mais a desinformação sobre o vírus, à medida que nos preparamos para o lançamento da vacina”, disse Moeti. A aliança traz a bordo 13 organizações globais e regionais e entidades de verificação de factos com experiência em dados, ciência comportamental, epidemiologia, pesquisa, saúde digital e comunicação que podem ser aproveitadas para detectar, interromper e conter relatórios enganosos sobre o vírus no continente. Irá promover a partilha robusta de informações cientificamente precisas sobre coronavírus no continente entre os formuladores de políticas, pesquisadores e especialistas em saúde pública, a fim de informar respostas oportunas nas bases.