Angola defende resolução pacífica de conflitos em áfrica

Angola defende resolução pacífica de conflitos em áfrica

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, defendeu neste Sábado, em Luanda, que a União Africana deve optar pelo princípio da resolução pacífica dos conflitos para silenciar as armas no Continente. O chefe da diplomacia angolana manifestou esta posição quando falava, em representação do Estadista angolano, João Lourenço, na 14ª Cimeira Extraordinária de Chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA), que decorre sob o tema “Silenciar as Armas em África”, por vídeo-conferência, a partir de Joanesburgo, África do Sul. Em relação ao conflito no Sahara Ocidental, o ministro angolano defendeu a via negocial na procura de uma solução mutuamente aceite. O diplomata reafirmou que Angola está firmemente engajada no combate a todos os flagelos que afectam a paz, a estabilidade e o desenvolvimento do Continente Africano.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.