Josina Machel cura “tala

Josina Machel cura “tala

Em média, três a quatro pacientes com “tala” dão entrada no banco de urgência de cirurgia do Hospital Josina Machel. Alguns chegam em estado bastante grave ao ponto de não existir outra saída senão amputar o membro infectado, outros acabam por morrer. Porém, muitos são salvos. O PAÍS conversou com alguns dos pacientes que se encontram ali internados

Deitada num dos leitos da área de angiologia do hospital Josina Machel, vulgo Maria Pia, elevando a parte direita do abdómem (decúbito lateral direito),com a mão direita apoiada à cabeça, Manuela Manuel da Silva, de 21 anos, buscava forças para lidar com a dor causada pela doença e pela ausência da filha de apenas oito meses de idade. Nos últimos quatro meses ela viveu dos momentos mais difíceis da sua vida. Em consequência de uma ferida numa das pernas, o seu corpo inflamava e desinflamava frequentemente. Tudo isso acompanhado de dores que jamais chegou a pensar que fosse sentir. “Por último, é só as pernas que ficaram bem inflamadas. Nesta perna que tem ferida, saíam bolhas de sangue, como se me tivessem despejado água quente, que rebentavam por si”, frisou.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.