As empresas envolvidas na “casa de câmbio” GRE CIMA

As empresas envolvidas na “casa de câmbio” GRE CIMA

O início do julgamento de Manuel António Rabelais e Hilário Gaspar Alemão Santos, dois cidadãos angolanos acusados de cometimento dos crimes de peculato, violação de normas de execução do plano e orçamento, branqueamento de capitais e recebimento de vantagens, tem o seu início marcado para hoje, às 9 horas da manhã, conforme confirmou o Tribunal Supremo. Muitas são as empresas citadas no processo como beneficiárias de divisas conseguidas, de forma inapropriada, pelo GRECIMA – que, a dada altura, foi transformada numa “casa de câmbio”, como consta dos autos

Mais de 98 milhões de Euros

Usando o nome do GRE CIMA, Rabelais, de acordo com os autos, solicitou a aquisição directa de divisas no BNA, tendo o banco confirmado a venda de EUR 98.141.632,39, o equivalente, na altura, em AKZ 18.328.258.687,22.

Mais de 36 milhões de Kz

Nouble Group, empresa representada por Malik Amirbhai Charaniya, depositou AKZ 36.660.000,00 na conta do GRECIMA porque julgou que fosse casa de câmbio ou entidade autorizada para venda de divisas.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.