Reino Unido inicia vacinação contra Covid-19 num marco da pandemia no Ocidente

Reino Unido inicia vacinação contra Covid-19 num marco da pandemia no Ocidente

Uma avó de 90 anos tornou-se a primeira pessoa do mundo a receber uma vacina contra a Covid-19 completamente testada nesta Terça-feira, quando o Reino Unido começou uma vacinação em massa da sua população, como parte de uma ofensiva global que representa um dos maiores desafios logísticos dos tempos de paz

Profissionais de saúde começaram a inocular os mais vulneráveis com a vacina desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, e o país será um estudo de caso para o mundo ao lidar com a distribuição de um composto que precisa de ser armazenado a 70 graus Celsius negativos. Margaret Keenan, que faz 91 anos daqui a uma semana, foi a primeira a receber a vacina num hospital de Coventry, no centro da Inglaterra. “É o melhor presente de aniversário antecipado que eu poderia desejar, porque significa que, finalmente, posso esperar passar o tempo com minha família e amigos no ano novo de pois de ficar sozinha a maior parte do ano”, disse. O lançamento da vacina, uma das três que mostraram resultados bem-sucedidos em testes amplos, aumentará a esperança de que o mundo conseguirá encerrar um capítulo da luta contra uma pandemia que já matou mais de 1,5 milhão de pessoas.

O Reino Unido, que é o país europeu mais duramente atingido e soma mais de 61 mil mortes, é a primeira nação ocidental a iniciar uma vacinação em massa e a primeira a distribuir a vacina Pfizer/ BioNTech. Mas apesar do alívio das pessoas que receberão a primeira das duas doses do medicamento, elas terão que esperar três sema nas pela segunda vacina – e não existem provas de que a imunização diminuirá a transmissão do vírus. “Ela fará uma diferença enorme, enorme gradualmente. Mas enfatizo gradualmente, porque ainda não chegamos lá. Ainda não derrotamos este vírus”, disse o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

O secretário de Saúde, Matt Hancock, disse acreditar que milhões serão vacinados até ao final do ano e descreveu o início da campanha como “Dia V”, mas alertou que as pessoas devem respeitar as regras de distanciamento social ao menos até à primavera local, quando espera que as pessoas mais vulneráveis já estejam vacinadas. O país encomendou suprimentos suficientes da vacina Pfizer/BioNTech para inocular 20 milhões de pessoas. Os desenvolvedores disseram que ela mostrou 95% de eficácia na prevenção da doença em testes de estágio avançado. Cerca de 800 mil doses devem estar disponíveis no Reino Unido na primeira semana.