Editorial: Kwenda

Editorial: Kwenda

O que se procurou inicialmente dizer é que os 8 mil Kwanzas atribuídos pelo ‘Kwenda’ não passava de uma ninharia para os cidadãos beneficiários, por causa da alta dos preços dos produtos da cesta básica e outros bens que compõem a dieta alimentar dos angolanos.

Por outro lado, houve quem dissesse que se tratava de um valor tão irrisório, que demonstrava, da parte do Estado, alguma insensibilidade para com os angolanos escolhidos para este programa implementado pelo Fundo de Apoio Social. Mas, entre críticas de uns e louvores de outros, os valores que se julgavam irrisórios vão ajudando aqueles de que mais precisam. E o número de beneficiários é cada vez maior, mesmo numa fase em que as reservas financeiras do país não são das melhores.

Informações prestadas ontem indicam que a primeira fase do Programa de Transferência Social Monetária (Kwenda), implementada de Maio a Dezembro deste ano, disponibilizou 300 milhões de Kwanzas em benefício de um milhão e 600 famílias de 17 províncias do país.