Greve à vista no Tribunal Supremo

Greve à vista no Tribunal Supremo

A declaração de greve, a que o jornal OPAÍS teve acesso de forma exclusiva, terá sido enviada também para o MAPTESS, ao Presidente da República e, evidentemente, ao Venerando juiz Conselheiro Presidente do Tribunal Supremo.

“Na sequência do segundo acto de entrega do caderno reivindicativo de 2017, do qual não obtivemos resposta alguma de Vossa Excelência (…), bem como a falta de acordo nas iniciativas de negociação, a Comissão Sindical dos Funcionários Judiciais do Tribunal Supremo, serve-se da presente para remeter a Declaração de Greve e outros documentos conexos(…)”, lê-se, na declaração, assinada antes de ontem, 14 de Dezembro, pela comissão encabeçada por Domingos Feca.

Os funcionários dizem que urge a necessidade de se equiparar a remuneração dos funcionários do Tribunal Supremo (TS) com a dos funcionários dos demais Tribunais Superiores, sanando assim consequentes injustiças remuneratórias que grassam há mais de cinco anos.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.