PR diz que há uma interpretação deturpada sobre as manifestações

PR diz que há uma interpretação deturpada sobre as manifestações

O Presidente da República, João Lourenço, negou, ontem, informações que dão conta de que as autoridades angolanas proibiram a realização de manifestações e condenou a vandalização de bens por alguns manifestantes.

“Passa-se muitas vezes a informação tendenciosamente deturpada de que as autoridades angolanas proibiram as manifestações, algo que é absolutamente falso, porque com as limitações da Covid-19, o que o Executivo fez, no âmbito das suas responsabilidades, foi limitar o número de pessoas em ajuntamentos na via pública”, esclareceu.

João Lourenço, que discursava no encontro com as chefias das forças militares e policiais, na qualidade de Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Angolanas (FAA), condenou, veementemente, a vandalização de bens públicos e privados por alguns jovens manifestantes.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.