Editorial // Outra vez

Editorial // Outra vez

Duas manifestações deverão ocorrer em Luanda. A primeira tem à cabeça reivindicações sobre um suposto afastamento do médico Adriano Manuel, que se opôs ao sistema de saúde existente no país. A segunda tem como protagonista Abel Chivukuvuku, líder do desafecto PRA JÁ Servir Angola, partido chumbado pelo Tribunal Constitucional.

Depois da decisão desta instância, que é irreversível, está por se perceberem as questões de fundo e as pretensões da referida comissão instaladora. Nunca esteve em causa a popularidade e muito menos a aceitação de Chivukuvuku em determinados sectores da própria sociedade.

O que não se pode descurar é se terá ultrapassado as insuficiências apresentadas pelo Tribunal, algumas das quais apontadas os referidos livros e não só. Nem sempre basta ter a razão das massas, ou o que elas supostamente representam. Hoje seria bom que os responsáveis do PRA-JA Servir Angola demonstrem que o Tribunal terá agido de má-fé. Caso contrário, o efeito será boomerang.