BODIVA com um crescimento de 42%

BODIVA com um crescimento de 42%

Os Dados da Comissão do Mercado de Capitais a que a imprensa teve acesso esta semana indicam que o crescimento foi influenciado pelo aumento no nível de negociação de obrigações do tesouro indexadas ao dólar norte-americano (OT-TX) e obrigações de tesouro não reajustáveis (OT-NR), em 42,33% e 121,33%, respectivamente, face ao igual período de 2019. Segundo a CMC, de Janeiro a Outubro, o volume de negociação foi, em média, de 102,39 mil milhões de Kwanzas, com um máximo de 150,45 mil milhões, em Junho, e um mínimo de 76,77 mil milhões, em Fevereiro.

Ainda no intervalo em referência, verificou-se que a OT-TX foi o valor mobiliário com maior peso nas negociações, com um montante de 674,6 mil milhões, o que equivale a 65,9 por cento, seguido da OT-NR com o valor de 345,8 mil milhões. A estes seguem as Obrigações do Tesouro indexadas à Taxa do Bilhete de Tesouro (OT-BT), com o valor de 2. 1 mil milhões e Bilhetes de Tesouro (BT) com o valor 1.1 mil milhões. No período em análise, verificou-se, de igual modo, a negociação de unidades de participação na ordem dos 34 milhões.

No que toca à participação dos investidores na Bodiva, no mesmo intervalo, do total negociado, 54,1 por cento das compras de títulos foram feitas por investidores institucionais e 45,84% por investidores não institucionais. Relativamente à participação por tipologia de comitentes, 47,89% das compras foram feitas pelos bancos, ao passo que os outros 52,11 ficaram distribuídos por outros segmentos. Por outro lado, foram abertas 3 mil e 249 contas na Central de Valores Mobiliários de Angola (Cevama), o que representa uma ligeira redução de 25,65% face ao período homólogo. A nota dá, igualmente, conta de que, até ao final de Outubro, o número total de contas activas existentes na Central de Valores Mobiliários de Angola era de 14 mil e 716.

 

ANGOP