UNITA em Benguela reclama titularidade de hotel entregue, supostamente, a pessoas ligadas ao antigo PR

UNITA em Benguela reclama titularidade de hotel entregue, supostamente, a pessoas ligadas ao antigo PR

O caso do Grão Tosco, hoje Hotel Lobito, é circunscrito ao âmbito da recuperação do património imobiliário da UNITA e que, à luz do espírito dos Acordos de Lusaka e do Luena, o Galo Negro tenta recuperar. Em entrevista colectiva, visando balancear o ano político 2020, cujo encerramento aconteceu na cidade do Lobito, o secretário provincial da UNITA em Benguela, Abílio Kaunda, salientou que o imóvel em questão foi adquirido pelo partido em 1975, mas, com o eclodir da guerra, ver-se-ia obrigado a abandoná-lo, acabando, deste modo, por perder para pessoas supostamente ligadas ao antigo Presidente da República, José Eduardo dos Santos. Informações em posse da UNITA atestam que o imóvel é, agora, propriedade de um membro da família do antigo PR, no caso a antiga Primeira-Dama, Ana Paula dos Santos.

À época, lembra o político, José Eduardo dos Santos, por gozar de magistratura máxima, dispunha de poder para agir à revelia de leis vigentes. “Foi entregue à família Dos Santos, concretamente à antiga Primeira-Dama. Quem vendeu o imóvel à Ana Paula dos Santos é um senhor chamado Sousa, antigo funcionário da CNE no Lobito. Só sei que foi reabilitado. Se está a gerar algumas receitas, não sei, portanto, isso é que devemos procurar saber para, de facto, o partido ir para acções que se impõem, no quadro da justiça, para ver se conseguimos reaver esse património”, refere.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.