Carta do Leitor: “Contentores repletos, famílias famintas”

Carta do Leitor: “Contentores repletos, famílias famintas”

O advento do Natal é, para muitos, a celebração do Nascimento de Jesus Cristo, o Salvador da Humanidade e para outros, um momento meramente festivo. Os que acreditam em Jesus, vivem este momento reflectindo, orando, praticando o bem, ou seja, solidarizando- se, tal como recomendam as Escrituras.

Os outros preferem exagerar no consumo, deixando várias famílias famintas e muitos contentores repletos. Há muito que temos vindo a observar esta prática, em várias áreas do nosso país, dias depois do Natal.

Se nos anos anteriores, várias famílias ficaram sem poder saborear a famosa Ceia de Natal, este ano, por culpa da Covid-19, várias são as famílias que vivem um momento de decadência financeira ou, se quisermos, psicológica. Várias são as famílias que por terem perdido o emprego, vivem momentos depressivos, vivem pensando no que comer, neste que para muitos é um Natal atípico.

Porém, apesar de atípico, o que se espera neste Natal é que, aqueles que detém um poder fivid-19, várias são as famílias que vivem um momento de decadência financeira ou, se quisermos, psicológica. Várias são as famílias que por terem perdido o emprego, vivem momentos depressivos, vivem pensando no que comer, neste que para muitos é um Natal atípico.

Porém, apesar de atípico, o que se espera neste Natal é que, aqueles que detém um poder financeiro equilibrado, façam sentir a marca indelével deste momento, a solidariedade e de forma humilde, a exemplo d’Aquele que nasceu numa manjedoura, amparem as famílias famintas. A todas as famílias, um Feliz Natal!

Valentino Frederico, estudante de Psicologia do Trabalho e das Organizações