TAAG nega estar a sacrificar tripulantes por alegada falta de dinheiro

TAAG nega estar a sacrificar tripulantes por alegada falta de dinheiro

O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da TAAG, Carlos Vicente, desvalorizou, em declarações ao jornal OPAÍS, as denúncias de alguns dos tripulantes da companhia do voo que partiu de Luanda, na Terça-feira, 22, com destino a Lisboa, Portugal, segundo as quais estariam a ser “sacrificados” por alegada falta de dinheiro. O regresso da tripulação estava inicialmente programado para o dia 27 do corrente mês, porém, terá sido antecipado para menos de 24 horas, por alegadamente a empresa não ter condições financeira para suportar os subsídios de viagem e o alojamento.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.