Escassez de chuvas ameaça culturas de curta duração no Zaire

Escassez de chuvas ameaça culturas de curta duração no Zaire

A informação foi prestada ontem, à ANGOP, em Mbanza Kongo, pelo chefe de Secção Técnica do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), Nlandu Nduandele, quando abordado para falar sobre a escassez de chuvas nesta época, na região. Segundo o engenheiro agrónomo, culturas como o amendoim, milho, feijão, gergelim e batatadoce podem ficar afectadas com as baixas precipitações. Precisou que, em Setembro, o Zaire registou precipitações na ordem dos 13,1 milímetros, contra os 20,8 milímetros de igual período do ano anterior, ao passo que, em Outubro deste ano, houve um registo de 112,9 milímetros de precipitações, abaixo dos 304 milímetros de 2019.

As precipitações de Novembro do ano transacto foram de 200,9 milímetros, muito acima dos 115,9 milímetros do mesmo mês de 2020, enquanto na primeira quinzena do presente mês foram notificadas precipitações à volta de 32,7 milímetros, longe dos 236,1 de igual mês de 2019. Lembrou que, na época agrícola de 2019, a província obteve uma produção média de 9 mil e 214,33 toneladas dos produtos acima referenciados, sendo 5 mil e 170,10 toneladas de amendoim ou ginguba, milho (1.572,90), feijão (1.339,28), gergelim (36,2) e batata-doce (1.095,77). Apesar do cenário pouco animador em termos de produção destes bens, na presente campanha agrícola…

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.