Turismo em Benguela perde mais de 80% das receitas esperadas em 2020

Turismo em Benguela perde mais de 80% das receitas esperadas em 2020

Desde que começou a pandemia da Covid-19, o país tem vindo a registar perdas em vários sectores de actividade. Da província de Benguela, um destino muito procurado no período festivo, chega o relato da perda considerável de receitas. “Mais de 80% da receita esperada para este ano não foi encaixada por causa das restrições impostas por Decretos Presidenciais, decorrente da pandemia da Covid-19”, avançou o empresário Jorge Gabriel, Presidente da Associação Hoteleiros de Benguela.

Refere ainda que as unidades hoteleiras, restaurantes e similares estão a trabalhar na ordem de 4%, insuficiente para gerar receitas, manter os postos de trabalho e alavancar a economia regional e nacional, de forma geral. Reforça que houve uma redução de pessoal em todas as unidades hoteleiras e restaurantes, sendo que algumas estão completamente encerradas. Nesta condição estão 10 unidades.

“Com o encerramento de unidades hoteleiras e redução do tempo de trabalho, bem como da força de trabalho, aproximadamente 500 pessoas ficaram sem os seus empregos” estimou. Acrescenta que o turismo é dos mais prejudicados durante este período de pandemia, tendo afirmado que o sector ficou inactivo durante nove meses. Para ele, além da redução das horas de trabalho, a cerca sanitária imposta à província de Luanda é outros dos factores que impactou de forma negativa a actividade hoteleira na província de Benguela…

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.