Estilista Pierre Cardin morre aos 98 anos na França

Estilista Pierre Cardin morre aos 98 anos na França

 

Morreu nesta terça-feira (29), aos 98 anos, o estilista Pierre Cardin. O estilista do futuro viveu quase cem anos como um homem que construiu um império e como um eterno menino de periferia. Assim Pierre Cardin costumava se definir.

Talvez por isso ele tenha revolucionado a moda de tal maneira que, ainda hoje, nas roupas que vestimos, existe a presença dele. A sua inspiração para a alta moda estava nas ruas, nas pessoas comuns. E para elas foi inventor de uma moda popular, o primeiro grande nome a investir no prêt-à-porter, a vender moda a preços baixos para as lojas de departamento francesas. Depois de se formar na Academia de Belas Artes, usou o seu instinto inovador, difundindo a utopia dos anos de 1960, também inspirada na conquista do espaço.

“Sempre tive a cabeça no futuro. Sempre criei para os jovens”, disse Pierre Cardin. Cores fortes, formas geométricas nunca vistas antes. Ele fez coleções futuristas e desconstruiu os cortes de vestidos, que foram parar no guarda-roupa de Elizabeth Taylor, Brigitte Bardot, Jacqueline Kennedy. Pierre Cardin passou vestir os homens também.

Desenhou coleções extravagantes para os Beatles. Em 1974, foi o primeiro estilista da história a ser capa da revista Time. Pioneiro na expansão da moda para os objetos, popularizou o seu nome em perfumes, em panelas e até em carros. Foi o mentor de talentos como o estilista Jean Paul Gaultier. O interesse pela moda começou quando ainda era menor de idade. Foi ser aprendiz de alfaiate e acabou contratado pela Casa Dior. Pietro Cardin nasceu na Itália, de uma família muito rica que acabou perdendo todas as terras depois da Primeira Guerra Mundial.

O Globo