Após disputa renhida, Bolsonaro venceu. É a “pessoa corrupta de 2020”

Após disputa renhida, Bolsonaro venceu. É a “pessoa corrupta de 2020”

Círculo “corrupto” de familiares e amigos, uso de propaganda, politização do sistema judicial e defesa da autocracia. Não faltam justificações ao consórcio independente de jornalistas OCCRP para ter atribuído o prémio de pessoa corrupta do ano a Jair Bolsonaro. Mas a corrida foi renhida, segundo o Diário de Notícias

O Presidente do Brasil foi eleito pessoa do ano na categoria de crime organizado e corrupção da OCCRP (“Organized Crime and Corruption Reporting Project”), um consórcio independente de centros de investigação, meios de comunicação social e jornalistas.

“Eleito após o escândalo Lava Jato como candidato anti-corrupção, Bolsonaro cercou-se de figuras corruptas, usou propaganda para promover a sua agenda populista, minou o sistema de justiça e travou uma guerra destrutiva contra a Amazónia, região que enriqueceu alguns dos piores proprietários de terras do país”, resume o consórcio, fundado em 2006, para explicar a distinção.

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.