PGR ouve administrador da Baía-Farta por alegada apropriação de bens do Estado

PGR ouve administrador da Baía-Farta por alegada apropriação de bens do Estado

O administrador municipal da Baía-Farta, José Ferreira, está a ser ouvido pela Procuradoria-Geral da República, por suspeita de se ter apropriado de 10 milhões de Kwanzas e de uma residência do Estado, soube o jornal O PAÍS de fontes judiciais. Sem aceitar gravar entrevista, o governante desmente as acusações e diz que esteve na PGR apenas para tratar de assuntos relacionados com a gestão normal da sua administração, no âmbito do aconselhamento que aquele órgão presta

Constantino Eduardo, em Benguela

Segundo fontes judiciais, Ferreira é suspeito de se ter apropriado de 10 milhões de Kwanzas, doados pelo empresário Rui Vaz à comissão municipal de luta contra a pandemia da Covid-19, e de um imóvel pertença da Habitação.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.