Deficientes visuais aflitos com falta de meios de ensino

Deficientes visuais aflitos com falta de meios de ensino

O presidente da Associação Nacional de Cegos e Ambliopes de Angola (ANCAA), Venceslau Muginga, afirmou, ontem, em Luanda, que a falta de meios didácticos constitui uma das aflições dos seus filiados, sobretudo para os que se encontram no Ensino Primário e no II Ciclo. Os alunos não conseguem levar as tarefas para a casa, tendo em conta que as máquinas de braille são usadas apenas nas escolas.

Venceslau Muginga disse que, actualmente, o ensino especial não abrange todos os municípios do país. Quanto ao número de escolas no país, as que existem não estão localizadas nos locais onde se registam pessoas com deficiências visuais. Por esta razão, torna-se difícil o acesso às escolas.

Além do acima exposto, a pobreza também representa um obstáculo para as famílias, de acordo com o nosso interlocutor. Venceslau Muginga frisou que a sua associação controla mais de 3 mil deficientes visuais e, para ultrapassar a situação, têm realizado campanhas de sensibilização no seio das famílias e comunidades, o que tem surtido efeito.

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.