É de hoje…Catoca

Visitei pela primeira vez a mina de Catoca há quase 20 anos. É um projecto explêndido daqueles que cortam a respiração a todos que lá se dirigem pela primeira vez.

Leigo em matérias de diamantes e o próprio sector, em particular, olhar para aquele enorme buraco em que saem diariamente enormes quantidades desta pedra preciosa que muitos desejam ver, é um regalo para os olhos.

O projecto Catoca está situado na Lunda- Sul, uma das províncias mais ricas do país, integrada numa das regiões mais pobres deste país: o Nordeste.

Os que puderem, um dia, percorrer este país de carro, pela martirizada estrada nacional 230, saberão o nível de pobreza que ainda existe em determinadas localidades, apesar dos esforços que vão sendo feitos. Não é necessário percorrer longas distancias para se perceber que se se investisse muito mais na educação, saúde, empreendedorismo, em alguns locais das províncias da Lunda-Norte, Lunda-Sul e Moxico, sobretudo, se conseguiria esbater algumas reivindicações, incluindo aquelas apresentadas pelo chamado Movimento do Protectorado Lunda-Tchokwe.

Durante muito tempo, os diamantes aí extraídos serviram para alimentar delírios. Os negócios expostos há pouco tempo mostraram isso mesmo. As pedras comercializadas em algumas praças mundiais, as receitas foram para sustentar luxos e loucuras pelo mundo fora.

Dirão alguns que o Nordeste beneficiou de grandes investimentos. Acreditamos que sim. Mas, ainda assim, somos daqueles que acham que alguns foram feitos de forma atabalhoada, por não representarem a essência da região e muito menos reflectir a vontade daquele povo.

Alguns perguntar-se.ão: qual é a razão deste palavreado todo? É muito simples. Há dias, através de uma nota a que tivemos acesso, apercebemo-nos de que os actuais responsáveis de Catoca criaram cinco projectos, alguns dos quais terão, se os cidadãos locais ajudarem, incidência directa nas suas vidas.

É uma aposta directa na educação, saúde, empreendedorismo e outros projectos por que a região esperava, por ser aquela que mais níveis de desemprego apresenta no país.

Caso os jovens das províncias da Lunda- Norte, Lunda- Sul e Moxico aproveitem, talvez um dia ao passar por Xá-Muteba, Xá- Miquelengue e nas proximidades do Cuango não me depare, às primeiras horas do dia, com jovens empunhando catanas, enxadas e peneiras à procura de uma oportunidade para que o futuro sorria para eles.