Gelson Neto quer revitalizar Brigada Jovem de Literatura

Gelson Neto quer revitalizar Brigada Jovem de Literatura

A troca da sede nacional da BJLA de Luanda para o Huambo, de acordo com o candidato, que falava, ontem, aO PAÍS, é para a descentralizar e dar mais e maior projecção das actividades desta instituição no Centro-Sul do país. O candidato, que acredita numa retumbante vitória em função da campanha que vem desenvolvendo, justifica que Luanda, a capital do país, não deve continuar a ser o centro das decisões da BJLA.

Sustentou que a letargia em que se encontra a Brigada Jovem de Literatura deve-se ao facto de a mesma estar confinada só em Luanda, nesta altura, pelo que urge a necessidade de levar a BJLA para fora da capital. Recordou que, desde sempre, o Huambo foi uma cidade que impulsionou a BJLA, tendo por lá saído grandes escritores que emergiram a partir deste segmento da literatura angolana do pós-independência, tais como João Tala, João Maiyomona, entre outros.

Além do Huambo, falou também de Benguela, Huíla e Namibe, onde saíram também renomados escritores como é o caso de David Capelenguela. Gelson Neto disse também que, uma vez eleito, além do CentroSul, a ideia é a de revitalizar a BJLA também no Norte, Nordeste e Leste, por se tratar de um projecto de âmbito nacional. “O que pretendemos é que Luanda deixe de ser o centro da BJLA, mas que todo o país sinta o pulsar desta instituição, para gerar e criar novos homens ligados às letras”, sustentou o candidato.

 

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.