“Maiores e mais longos ajustes de produção de petróleo bruto da história ocorreram em 2020”

“Maiores e mais longos ajustes de produção de petróleo bruto da história ocorreram em 2020”

O encontro reafirmou o compromisso contínuo dos países participantes da Declaração de Cooperação (DoC) com um mercado estável no interesse mútuo dos países produtores; o abastecimento eficiente, económico e seguro aos consumidores e um retorno justo sobre o capital investido.

A Reunião lembrou a decisão anterior tomada a 12 de Abril de 2020 para ajustar para baixo a produção geral de petróleo bruto, as decisões unânimes tomadas no 11.º ONOMM a 6 de Junho de 2020, e os resultados da 12.ª ONOMM em 3 de Dezembro de 2020.

Destacou os eventos sem precedentes de 2020 e o impacto chocante da pandemia Covid-19 na economia e nos mercados mundiais, e elogiou os países participantes do DoC por realizarem os maiores e mais longos ajustes de produção de petróleo bruto da história em resposta aos desafios excepcionais do mercado, condições causadas pela pandemia.

O conclave reconheceu que o aumento das infecções, o retorno de medidas de bloqueio mais rígidas e as crescentes incertezas resultaram numa recuperação económica mais frágil, que deverá se estender pelo ano de 2021, pelo que o sentimento do mercado foi impulsionado recentemente por programas de vacinas, apesar de ressaltar a necessidade de cautela devido à fraca demanda prevalecente e às fracas margens de refino, o alto excesso de estoque e outras incertezas subjacentes.

Reconheceu ainda a necessidade de devolver gradualmente ao mercado 2 mb/d, com ritmo a ser determinado de acordo com as condições de mercado, reconfirmando, desta forma, a decisão tomada no 12.º ONOMM de aumentar a produção em 0,5 mb / d a partir de Janeiro de 2021…

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.