Responsável da saúde na Huíla volta a ser detido por desviar três milhões de Kwanzas

Responsável da saúde na Huíla volta a ser detido por desviar três milhões de Kwanzas

Numa altura em que lhe foi aplicada a medida de coação menos gravosa, termo de identidade e residência, pelos crimes de falsificação de documentos, corrupção activa e associação criminosa por vender testes falsos de Covid-19, o chefe do Departamento Provincial da Saúde Pública e Controlo de Endemias na Huíla, José Hélio Chiangalala, foi detido, por alegadamente, desviar três milhões de Kwanzas

 

O responsável em causa tinha sido detido pela Polícia Nacional no dia 19 de Dezembro do ano passado, em companhia de outros dois funcionários do mesmo departamento, depois de terem sido flagrados a vender testes da Covid-19 e a passar falsos resultados de exames da doença aos passageiros, no Aeroporto Internacional da Mukhankha. Depois de terem sido apresentados ao Ministério Público, que legalizou a prisão dos três quadros do Departamento de Saúde Pública e Controlo de Endemias, com destaque para o chefe do departamento, José Hélio Chiangalala, o representante do MP acusou-os de terem praticado os crimes de falsificação de documentos, corrupção activa e associação criminosa.

Na ocasião, o Procurador-Geral da República junto ao Serviço de Investigação Criminal (SIC), Dorivaldo Domingos, informou que, depois de uma audiência, aos três funcionários do Gabinete Provincial da Saúde, com destaque para o chefe de Departamento, foi-lhes aplicada a medida de coação menos gravosa, sob o termo de identidade e residência, desde o dia 22 de Dezembro.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.