Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria pedem maior divulgação e valorização da data

Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria pedem maior divulgação e valorização da data

Comemora-se, hoje, 15 de Janeiro, o Dia do Antigo Combatente e Veterano da Pátria, uma data que os envolvidos alegam que “existe somente na teoria, pois a sua prática não se faz sentir” desde que se proclamou a Independência Nacional

Depoimentos de antigos combatentes e membros das Associações de Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria colhidos, ontem, por este jornal, reiteram o apelo para que a data seja devidamente difundida e publicada, e questionam para quando a dignificação do Antigo Combatente e Veterano da Pátria.

Para Lino Ucaca, antigo combatente e membro da Associação 15 de Janeiro, as novas gerações devem conhecer a essência e a origem do 15 de Janeiro, defendendo a sua divulgação, e apelando ao Governo que reconheça de forma digna todos aqueles que se bateram para o bem-estar do país.

Afirmou que, desde que a Independência Nacional foi proclamada, a situação dos antigos combatentes mantem-se numa posição complexa e de pobreza.

Alegou que as famílias de milhares de angolanos que se bateram para o bem desta independência, os seus filhos e viúvas continuam a viver em situação de abandono, chamando a reflexão do Governo, que aponta que deve traçar políticas credíveis para que essas pessoas sejam dignificadas.

“Não basta falar, é preciso um reconhecimento na prática. O antigo combatente nunca teve um reconhecimento digno junto do Governo de Angola”, desabafou.

Reforçou que um antigo combatente, que lutou para libertar esse país, continua a ganhar vinte e três mil e 500 Kwanzas, e pagos de forma irregular. “O que é que isso lhe vale face a situação em que se encontra a cesta básica?” questionou.

O veterano avançou que, do levantamento feito a nível nacional, se constatou a existência de vários antigos combatentes que não se encontram inseridos no banco de dados do Ministério da Defesa Nacional e Veteranos da  Pátria, um problema que alega que deve ser resolvido com urgência para não se criar outros embaraços difíceis de se contornar.

 

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.

Faça já a sua subscrição!

Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.