BIÉ: Cooperativa do Cuemba prevê produzir mais de 200 mil toneladas de arroz

BIÉ: Cooperativa do Cuemba prevê produzir mais de 200 mil toneladas de arroz

Pelo menos duzentas e oitenta mil toneladas de arroz serão produzidas anualmente, na localidade de Canvongue, município do Cuemba, província do Bié, pela “Cuemba Cooperativa Agrícola de Arroz”, com o relançamento desse cereal nesta zona

O cultivo será produzido numa área de 35 a 40 mil hectares de terra já identificado. Dentro de duas semanas se inicia a concentração de equipamentos para o efeito e numa primeira fase a cooperativa vai desbravar cerca de dois hectares e a quantidade vai subir gradualmente até alcançar o número necessário, para possibilitar a colheita das 280 mil toneladas do cereal.

O projecto, lançado nesta Sexta-feira, 14, está avaliado em 18 milhões de dólares norte-americanos, financiado pelo Programa de Apoio aos Camponeses (PAC), através do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), e por membros da cooperativa.

Numa primeira fase, serão criados 201 postos de trabalho, e além da produção do arroz, a Cuemba Cooperativa Agrícola vai financiar igualmente os pequenos produtores de arroz do mesmo município, para eles conseguirem aumentar os níveis de produção.

Na ocasião, o vice-governador do Bié para área política, social e económica, António Manuel, louvou a iniciativa do projecto, tendo sublinhado que o mesmo enquadra-se na estratégia do governo, que visa a diversificação da economia nacional, de forma a reduzir as importações e aumentar as exportações.

O projecto será implementado numa área adjacente à passagem do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), que irá possibilitar o escoamento da produção para outros mercados do país, bem como para países vizinhos, no caso das repúblicas Democrática do Congo e da Zâmbia.

Por seu turno, o secretário do Estado para Economia, Mário Augusto Caetano, em representação do ministro da Economia e Planeamento, salientou que o governo vai poupar mais dinheiro com a produção local. Como exemplo, informou que, em 2020, o Executivo gastou USD 300 milhões na aquisição de 400 mil toneladas do referido produto, valor que vai reduzir significativamente.

Na ocasião, os membros da “Cuemba Cooperativa Agrícola de Arroz” aproveitaram para proceder ao lançamento da primeira pedra de construção do centro de recolha de arroz do Cuemba, que foi testemunhado igualmente pelo presidente do Conselho de Administração do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), Brito Sozinho.

Pequenos produtores carecem de instrumentos de trabalho

Enquanto isso, os pequenos produtores de arroz da comuna de Sachinemunha, enquadrados em três associações de camponeses, solicitaram instrumentos de trabalho, para aumentar os níveis de produção.

O grito de socorro foi manifestado pelo administrador comunal dessa região, Mário Victorino, ao salientar que os pequenos produtores de arroz, que por sinal os únicos do município do Cuemba, precisam do apoio de equipamentos referenciados para desenvolverem as suas actividades com maior propriedade. Esses produtores têm produzido cerca de 200 toneladas de arroz anualmente, numa extensão de 137 hectares de terra, produção que pretendem aumentar.

Mário Victorino afirmou que os mesmos nunca beneficiaram de apoio do governo nem da banca. Outro problema, adiantou, está relacionado com a falta de escoamento da produção, devido à degradação das vias de acessos. O município do Cuemba, situado a Leste da província do Bié, tem uma extensão de 24 mil e 184 quilómetros quadrados, com uma população estimada em 62 mil 735 habitantes, distribuídos em quatro comunas, nomeadamente a comuna sede, Munhango, Luando e Sachinemunha.