Carta do leitor: Bandidos no Patriota em Luanda

Carta do leitor: Bandidos no Patriota em Luanda

Caro coordenador do jornal O PAÍS, muito obrigado pelo espaço e oportunidade que me concedem nesta edição de Domingo, dia santo…

As imagens, no Lar do Patriota, no distrito de Belas, em Luanda, que circulam nas redes sociais, por via das câmaras, mostrando bandidos, armados, a entrar numa residência pronto a assaltar e matar, preocupa qualquer cidadão.

Penso que o proprietário da residência merece a minha e nossa solidariedade, porque é um facto que podia acontecer com quem quer que fosse. A actuação dos bandidos mexeu com a sociedade e isso mostra que os níveis de segurança pública continuam cada vez mais escassos.

A actuação dos agentes da Polícia Nacional, o qual respeito muito o trabalho deles, tem sido insuficiente, porque vários factores contribuem para um patrulhamento fraco.

Pouca iluminação pública, bem como outros factores de natureza diversa, isto acaba, querendo ou não, por beliscar o trabalho da Polícia Nacional.

Aliás, a cidade de Luanda e arredores está às escuras faz tempo e as autoridades da província nada fazem para melhorar o quadro neste sector.

A forma como aqueles bandidos entraram naquela residência prova que se encontrassem alguém teriam tirado a vida de uns ou da maioria.

Os cães foram alvos de disparos e pela força do barulho recuaram e não mais se moveram, deixando que os bandidos, insisto, fizessem das suas no interior da residência.

Com todo o respeito, espero que se faça justiça e que os bandidos sejam procurados e apanhados para se dar exemplo, uma vez que o crime não compensa.

Também não defendo justiça por mãos próprias, uma vez que a sociedade é regida por leis e estas devem ser cumpridas todos os dias à risca.

Por isso, o mais importante é todos os sectores da sociedade fazerem o seu papel, no sentido de encontrar uma sociedade mais justa e livre para se viver. Não é aceitável numa zona como aquela os bandidos serem donos da rua e entrarem nas residências como se fosse numa sociedade sem regras. A Polícia Nacional, nos termos da lei, tem motivos sufi cientes para agir em conformidade e usar a força nos casos estritamente previstos, por uma série de factores inumerados acima, escuso-me de atribuir culpa à Polícia Nacional, mas não defendo criminosos, também, na medida do possível que haja mais patrulhamento em Luanda e arredores!

POR: Gubelino Jaka, Malanje