DP World paga USD 1.000 milhões para exploração do Porto de Luanda

DP World paga USD 1.000 milhões para exploração do Porto de Luanda

O valor representa o custo global da concessão que a multinacional do Dubai vai desembolsar para gerir o Porto de Luanda durante 20 anos. A empresa vencedora promete fazer crescer o sector portuário do país, enquanto o ministro dos Transportes fala em aproveitamento das potencialidades marítimas e marinho para diversificação da economia

 

Neste valor global que a Dubai Ports World (DP World), vencedora do Concurso Público para Concessão do Terminal Multiuso do Porto de Luanda, 150 milhões devem ser pagos com a assinatura do contrato que aconteceu ontem, em Luanda, entre o Presidente do Conselho de Administração do referido porto, Alberto Bengue, e o CEO da DP, Sultan Sulayem. Pelo acordo, a DP World efectuará pagamentos à concedente superior a 440 milhões, com referência ao ano de 2020. Nos termos do contrato entre as duas partes, foi formalizado a execução de um plano de investimento num valor superior a USD 190 milhões a realizar ao longo dos 20 anos de exploração, dos quais mais de 70% serão efectuados com recurso a incorporação nacional.

O plano de investimento da DP para o Porto de Luanda contempla a reabilitação da infra-estrutura física do cais do terminal com a realização de obras para implementação de um novo plano de planta de Terminal Multiuso (TMU). Entre as inovações do acordo, está também a reabilitação e aquisição de equipamentos que permitirão a transição da operação do TMU alicerçada em gruas RTG, isto é, guindaste ou equipamento empregado em processos de elevação e movimentação de cargas, em linha com as melhores práticas internacionais.

A DP vai ainda criar uma nova plataforma logística externa que permitirá atingir um volume de tráfego de 700 mil TEU’s (Unidade Equivalente de Transporte. Um TEU equivale a um contentor de 20 pés).

 

Leia mais na edição em PDF do Jornal OPais Diário.
Faça já a sua subscrição!
Envie um e-mail para info@opais.co.ao e tenha acesso à todas as notícias na íntegra.