“A FAFUSA desrespeitou o treinador Benvindo Inácio”

O comentador para o futebol, Aniceto Muquinto, mostrou-se preocupado com o despedimento do treinador Benvindo Inácio, que apurou a Selecção Nacional de futsal ao inédito Mundial da Lituânia, a disputar-se este ano. Hoje, às 10h:00, o presidente da Federação Angolana de futebol Salão (FAFUSA), Manuel Patrício Silvestre, vai falar à imprensa sobre o estado da modalidade, na Cidadela Desportiva

 

A poucas horas do presidente da Federação Angolana de Futebol Salão (FAFUSA), Manuel Patrício Silvestre, abordar o actual estado da modalidade, o comentador desportivo, Aniceto Muquinto, considerou, ao jornal OPAÍS, que houve desrespeito por parte do órgão reitor do futsal ao treinador Benvindo Inácio, técnico que qualificou Angola ao inédito Mundial da Lituânia, a realizar-se este ano.

Aniceto Muquinto disse que Benvindo Inácio é um homem do futebol salão e tem dado prova que não está na modalidade só por dinheiro, porque contra toda a adversidade conseguiu motivar e reunir os melhores atletas da praça nacional, que lhe permitiu fazer um excelente Africano, no Reino de Marrocos.

Por este mérito, o observador para o futebol defendeu que deveria ser brindado com a participação no Campeonato do Mundo. “Aliás, Benvindo Inácio é o melhor treinador da praça nacional, porque nos duelos frente a Rui Sampaio, este que será hoje apresentado como novo timoneiro da Selecção Nacional, levou sempre da melhor.

O que significa que não falta competência, qualidade ao Benvindo Inácio”, reconheceu Aniceto Muquinto, que acrescentou que houve má-fé por parte do novo presidente da FAFUSA.

“Infelizmente, o presidente da FAFUSA disse que o treinador não faz parte da estratégia para aquilo que são os objectivos a alcançar no Mundial”, lamentou o analista para o futebol. O também comentador residente da Rádio Mais (do Grupo Media Nova) mostrou-se triste, porque o país não tem grandes expectativas nesta primeira participação no Campeonato do Mundo.

Questionado quanto ao pedido de demissão de seis membros de direcção da Federação, face à indicação de Rui Sampaio no comando da Selecção Nacional, Aniceto Muquinto disse que a situação é grave.

“Os membros de direcção estão a andar em ‘contra-mão’, porque, segundo apurei, no mês de Setembro, a direcção sentou-se e entendeu que deveria manter o técnico Benvindo Inácio, devido ao desafio que ele havia-se proposto na direcção cessante e a forma como conseguiu o passe ao Mundial”, explicou.

Para o bem da modalidade, o comentador espera que o presidente do órgão reitor procure reconciliar-se com os membros de direcção que apresentaram cartas de demissão. “não há grandes expectativas”.

O comentador para o futebol, Aniceto Muquinto, disse que não há grandes expectativas na abordagem que o presidente da Federação Angolana de Futebol Salão (FAFUSA), Manuel Patrício Silvestre, vai fazer esta manhã, às 10h:00, na Cidadela Desportiva, em Luanda, sobre o estado actual do futsal.