Comandante-Geral do Polícia Nacional na vila de Cafunfo para se do tumulto no Cuango

Comandante-Geral do Polícia Nacional  na vila de Cafunfo para se do tumulto no Cuango

O comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, chegou esta manhã ao município do Cuango, província da Lunda Norte, para averiguar as circunstâncias da rebelião protagonizada por elementos do auto-denominado “Movimento Protectorado Lunda Tchokwe”.

A deslocação deste responsável, que encabeça uma comissão de inquérito, surge na sequência da tentativa de invasão da esquadra policial de Cafunfo, que resultou na morte de seis elementos do auto-denominado movimento e ferimentos de cinco, entre os quais dois membros das forças de defesa e segurança.

No Cuango, o comissário-geral Paulo de Almeida está a trabalhar com o Comando Municipal para se inteirar das reais motivações da rebelião e as consequências e/ou danos resultantes de tal acto.

O motim aconteceu na madrugada de sábado, quando os manifestantes dessa organização sem estatuto legal, no quadro da legislação em vigor na República de Angola, se dirigiram à esquadra policial de Cafunfo para sua ocupação e pretensão de aposição de uma bandeira do referido movimento. Até ao momento, estão já detidos 16 manifestantes, cujos processos-crime estão em preparação e serão remetidos ao Ministério Público.

Segundo a polícia, esta não é a primeira vez que o auto-denominado “Movimento Protectorado Lunda Tchokwe” pratica actos do género com recurso a armas de fogo.

Oficial das FAA evacuado para Malanje

Enquanto isso, um oficial superior das Forças Armadas Angolanas (FAA), com a patente de tenente-coronel ferido no confronto entre as forças de defesa e cerca de 300 elementos pertencentes ao auto-denominado “Movimento Protectorado Lunda Tchokwe” foi evacuado neste domingo, à província de Malanje, por apresentar um quadro clínico que inspira cuidados redobrados, noticiou hoje a Angop.

Inspira igualmente de cuidados médicos redobrados, um oficial da Policia Nacional, que recebe assistência numa clínica do Cafunfo, segundo informou o director clínico do Hospital do Cuango, Massama Kosse. Os outros nove feridos, dos quais oito elementos pertencentes ao movimento e uma criança de aproximadamente seis anos de idade, estão foram de perigo.