Apresentadora de TV australiana é presa na China sob suspeita de transferência de segredos de Estado

Apresentadora de TV australiana é presa na China sob suspeita de transferência de segredos de Estado

A jornalista esteve detida por seis meses. A ministra australiana disse que as autoridades do país manteriam contacto próximo com as autoridades chinesas sobre o caso e “forneceriam todo o apoio possível” à apresentadora

A jornalista australiana Cheng Lei, que foi detida em Agosto do ano passado pelas autoridades chinesas, foi formalmente presa sob suspeita de espionagem, afirmou o Ministério das Relações Exteriores da Austrália nesta segunda-feira (8).

“O governo australiano foi informado de que a cidadã australiana, a senhora Cheng Lei, foi formalmente presa na China a 5 de Fevereiro, após 6 meses de detenção. As autoridades chinesas informaram que a senhora Cheng foi presa sob suspeita de fornecer ilegalmente segredos de Estado no exterior”, lê-se no comunicado do ministério reproduzido pelo jornal The Guardian. Cheng era âncora da versão em inglês do canal de notícias estatal chinês China Global Television Network (CGTN) desde 2012 e atuou na comunidade de expatriados australianos em Pequim.

Diplomatas australianos visitaram Cheng na detenção seis vezes, a última delas em 27 de janeiro, informou Marise Payne, ministra das Relações Exteriores da Austrália. Payne disse que o governo australiano “expressou suas sérias preocupações sobre a detenção da senhora. Cheng regularmente nos altos escalões, incluindo sobre seu bem-estar e as condições da detenção”.

Payne disse que as autoridades australianas manteriam contato próximo com as autoridades chinesas sobre o caso e “forneceriam todo o apoio possível” a Cheng. “Nossos pensamentos estão com a senhora Cheng e sua família durante este período difícil”, afirmou a ministra.