Grupos carnavalescos em Luanda, apontam indumentárias e aprimoram passos para “Live”

Grupos carnavalescos em Luanda, apontam indumentárias e aprimoram passos para “Live”

Os grupos carnavalescos, em Luanda, estão focados na conclusão das suas indumentárias, que vão apresentar na “Live”, a ser realizada nos dias 14 e 16, no centro de produção da TPA, em Camama, no município de Talatona, a partir das 15 horas, com a participação de 16 grupos da Classe B e 11 da A

Em edição especial devido à pandemia da Covid- 19, os grupos regressam à competição, que deverá ser, igualmente, transmitida pela TV Zimbo. O júri vai avaliar os itens da canção, dança, comandante e a corte.

Com “olhos” na conquista aos lugares cimeiros, os conjuntos aprimoram as suas indumentárias, acertam os últimos detalhes em relação ao que pretendem apresentar ao público, nesta que é a maior manifestação cultural do país, segundo apurou a reportagem do jornal OPAÍS.

Classe A

O União Povo da Quiçama, que no ano passado ascendeu à categoria principal, tem a missão de abrir o Entrudo dia 16. Sob o comando de Dioniso Cassonge, o conjunto através dos 25 foliões, vai apresentar a dança katutula, que lhe é característica. A indumentária nova, com cores vivas, é um dos trunfos que possuem.

O tesoureiro do grupo, Hilário Domingos João, em conversa com o jornal OPAÍS disse que o facto de serem os primeiros a apresentarem- se acarreta uma certa responsabilidade, mas estão preparados para a ocasião.

Avançou que o facto de constarem na classe A é motivo de alegria e crescimento.

“Nós estávamos a contar com 50 elementos, mas durante as reuniões nos foi confirmado que seriam apenas 25. Então, com este número de membros, apesar de considerarmos muito reduzido, vamos levar toda a nossa euforia através das câmaras”, perspectivou.

Quanto ao tempo de exibição, 10 minutos, disse que estão a ser criadas estratégias, durante os ensaios, para que o tempo seja cumprido sem grandes sobressaltos. O grupo que foi fundado em 2015, pretende sagrar-se vencedor, pela primeira vez, nesta edição do Entrudo.

10 de Dezembro

O grupo União 10 de Dezembro, do bairro do Prenda, distrito da Maianga, o segundo a exibir-se, tem um novo comandante, o Bernardo Vidal, filho do malogrado Pedro Vidal. O conjunto, durante a sua exibição, deverá homenagear o antigo comandante, falecido o ano passado.

Para isso, vai apresentar-se com uma nova indumentária, novos batuques, canções que o consagraram, entre outras acções, com as quais pretendem marcar o momento. O percussionista do grupo, Inácio Fumo, realçou que o valor de 1 milhão de Kwanzas cedido pela APROCAL para apoiar os grupos não foi suficiente para cobrir as despesas.

“Estamos com algumas dificuldades. Até agora ainda não conseguimos pagar o alfaiate que está a fazer as roupas. São custos muito altos. Estamos a fazer de tudo para liquidar as dívidas até Domingo”, sublinhou.

No que diz respeito ao novo comandante, disse que possui uma vasta experiência na área, tendo comandado o grupo infantil, foi bailarino, mas “sempre bebeu do comandante Vidal”, por sinal seu progenitor.

“Por isso, achamos conveniente meter-lhe agora como comandante do nosso grupo e está tudo a correr bem. Estamos confiantes de que ele dará conta da missão que tem com o grupo. Também estamos a fazer um trabalho que nos levará à vitória”, assegurou.

União Kiela

Este grupo do distrito urbano do Sambizanga, com o estilo dançante e a canção semba, será o sétimo a apresentar-se, ao comando de Maravilha Dias dos Santos. A comandante do grupo assegurou que os preparativos prosseguem, sendo que os ensaios são realizados com o número indicado de foliões (25).

O grupo que tem na sua galeria os títulos de 1985, 1986, 1988, 1989 e 2009, possui cerca de 200 integrantes. Mas, devido à pandemia da Covid-19, vai apenas mostrar-se com 25. A comandante do grupo disse que apesar de ser um número muito reduzido, tudo farão para levar um elemento de cada ala.

“Achamos um número muito reduzido. Queríamos que fosse pelo menos 30 elementos, para conseguir, pelo menos, levar um elemento de cada ala. Mas como não será possível, vamos nos apresentar conforme foi recomendado”, disse.

Quanto à indumentária, disse estar já preparada, pois, segundo ela, irá surpreender os telespectadores e internautas.

“Investimos muito, só mesmo para a indumentária dos 25 integrantes. Queremos mostrar coisas novas, marcar a nossa presença e sagrarmo-nos vencedores, o que é almejado por todos os participantes. Estamos a trabalhar com um número exacto de foliões, para melhor nos preparamos e assegurar a coreografia que pretendemos apresentar”, destacou.

União Povo da Samba

O grupo União Povo da Samba, que permanece na Classe B, com o estilo de dança semba, será o quarto a desfilar sob o comando de Sebastião Pires que vai, no Domingo, exibir-se na Live com uma nova coreografia.

O presidente do conjunto, Francisco João, disse que os ensaios são realizados durante duas horas, na sua sede, na Corimba. Para melhor adaptar-se ao tempo de apresentação, a coreografia é feita durante 15 minutos com os 25 foliões.

“Isso é para dar mais tempo para conseguirem ter os 10 minutos completos. Também, nos 25 que vão apresentar-se está integrada a percussão, porque se não tivermos esse elemento, teremos de voltar a seleccionar a do Bloco Sol, mas não nos convém, porque temos a nossa. Contudo, hoje irei ao centro de produção, para saber como será posicionada a percussão”, salientou. Diferente de Luanda, nas demais províncias do país, não haverá realização do carnaval dançante. Por essa razão, o também cantor, convidou-os a apreciar a Live e aproveitar para tirar algumas ilações.

Outros grupos em acção

Participam ainda no carnaval de Luanda, na Classe A, o União Sagrada Esperança, União Amazona do Prenda, União Giza, União Jovens da Cacimba, União Etu Mudietu, União Twabixila e o União Nzinga Mbandi. Na Classe B, o União Jovens do Mukuaxi vai abrir o evento no dia 14, seguindo-se o União Café de Angola, o União Twafundumuka, União Domante, União 17 de Setembro e os Unidos do Kilamba Kiaxi.

Nesta ordem, seguem os grupos União Angola Independente, União Kabocomeu, União Geração Sagrada, União Juventude do Kapalanga, União Kwanza, União Nova Geração do Mar, União 28 de Agosto e o União Cazukuta do Sambizanga irá encerrar o primeiro dia de desfile.